quarta-feira, 10 de novembro de 2010

L.P. ( Para Ti )

Às vezes, tu apareces no meio das tintas,
o teu sorriso inimitável, no meio dos frascos,
das telas e de um aroma forte a aguarrás.

A água das manchas e a teberentina forte
dos padrões de cor.

E sempre o teu sorriso que
bebe os teus olhos,
tão únicos.

Às vezes, repara,
és tu outra vez,
como no retrato de grupo,
a menina discreta,
a menina do fundo.

E o teu sorriso,
sempre tão puro,
sempre tão teu.

Vais ler agora?

4 comentários:

  1. Não apaga não!!

    Ficou muito bonito a poesia!!!
    gostei da escrita!!!


    Saudações do Brasil

    sigo-te.

    ResponderEliminar
  2. 4º verso: " A água das manchas e a terebentina quente " ...

    ResponderEliminar